Como funciona a negociação das taxas de maquininhas das operadoras

Nem todo empreendedor conhece a negociação das taxas de maquininhas das operadoras. Mas saiba que é muito importante aprender quanto antes como isso funciona, do contrário, é possível receber cobranças indevidas.

A boa notícia é que não é um processo complicado, desde que você tenha acesso às informações essenciais sobre o assunto. Além disso, vale lembrar que tudo pode ser feito com sistemas de controle financeiro, o que facilita o processo.

Quer entender um pouco mais sobre ele e trazer mais praticidade para o uso das maquininhas? Confira este artigo e tire suas dúvidas!

Conheça os tipos de taxas de maquininhas

Existem diferentes tipos de taxas de maquininhas, cobradas por todas as bandeiras de cartões e aplicadas por qualquer operadora. Veja só:

  •         taxas-base: cobradas pelas bandeiras de cartões e aplicadas por todas as operadoras, são mais complicadas para negociar e geralmente é melhor aceitá-las;
  •         taxas fixas: são cobradas por serviços de pagamentos, determinadas pelas adquirentes e incluem: taxas de transação, taxas fixas e taxas ocasionais.

As taxas podem variar conforme a empresa. Então, é fundamental saber quais são válidas para seu tipo de negócio e quais ficam abertas para negociação com a operadora.

Saiba como a taxa é cobrada

Para empresas abertas recentemente, a cobrança inicial é considerada de acordo com o valor de cada transação com cartão de crédito à vista. O lojista recebe cerca de 30 dias após a conclusão da venda

No entanto, é possível solicitar a antecipação de recebíveis, para que esse tempo diminua para 1 dia útil. Entretanto, as taxas cobradas costumam ser maiores e variam conforme a quantidade de parcelas em que a compra foi dividida.

taxas de maquininhas

Negocie a taxa escalonada

Quando se trata de negociar taxas de maquininhas, apostar na taxa escalonada costuma ser uma boa opção. Ela tem uma porcentagem estimada para determinado número de parcelas. Por exemplo, vendas de duas a cinco parcelas, tem a taxa de 1%, entre cinco e nove parcelas, 2%, e assim por diante.

Em transações de débito, a taxa varia de 0,5% a 1% abaixo da taxa padrão de crédito. É fundamental ficar sempre atento a esses recebimentos, uma vez que eles impactam diretamente no capital de giro e no caixa da empresa. Se administrados de maneira errada, os processos internos podem ficar comprometidos.

Trabalhe com mais de uma operadora

Outra questão interessante para facilitar a negociação das taxas é trabalhar com mais de uma operadora. Em certos casos, uma pode valer mais a pena do que a outra.

Além disso, o ideal é que você tenha pelo menos três meses de faturamento com a operadora com a qual deseja negociar. É fundamental apresentar expectativa do volume de vendas, dados relevantes de seu negócio e modalidades de venda com maior representatividade.

Por fim, não se esqueça: além das porcentagens e valores das taxas de maquininha, observe se a operadora oferece um bom atendimento e soluções que realmente atendam às necessidades de sua empresa. Assim, a negociação será muito mais simples.

E, se você quiser tornar todo esse processo mais confiável, conte com uma empresa parceira de gestão e conciliação financeira! A Concil pode contribuir com o gerenciamento de suas vendas com cartões fornecendo informações reais em um sistema automático e prático. Entre em contato conosco e saiba mais!

Comentário no facebook

Login to your account below

Fill the forms bellow to register

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.