Conciliação de vendas no cartão de crédito e débito: 8 motivos para investir

 

Dados da Abecs (Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços) indicam que, de janeiro a setembro de 2018, cartões de crédito, débito e pré-pagos movimentaram R$ 1, 11 tri na economia brasileira, o que representa um aumento de 14% em relação a 2017.

No mesmo período, 4,7 bi de transações foram realizadas por esses meios de pagamento. A mesma pesquisa registra que 95% dos brasileiros (residentes em cidades com mais de 100 mil habitantes) usam cartões pelo menos uma vez por mês, e 57% desses mesmos brasileiros compram com cartão uma vez ou mais por semana.

Os números não mentem: os cartões são a preferência dos brasileiros e esse gosto só vem crescendo. O futuro do comércio está no dinheiro de plástico, mais fácil de manusear e também mais seguro.

Para os comerciantes, esse sucesso vem acompanhado de algumas necessidades, como a conciliação de vendas no cartão de crédito e débito, garantindo maior controle contábil e uma tomada de decisão mais eficaz.

Hoje vamos apresentar 8 motivos para investir em um sistema de conciliação de vendas no cartão de crédito e débito. Confira o conteúdo e não fique para trás.

1.  Mais tempo e foco na atividade-fim.

Não existe varejo sem controle financeiro. Porém, convenhamos, ninguém merece checar os recebíveis “na unha”, ainda mais com tantas bandeiras e operadoras diferentes, o que implica em diversas variáveis para controlar.

Seu comércio precisa do seu tempo e do seu foco para gerenciar os funcionários, garantir o melhor atendimento, pesquisar novos produtos, enfim, oferecer o melhor para os clientes que, diariamente, visitam seu estabelecimento.

Portanto, nada melhor que automatizar a conciliação de cartões, para que suas energias estejam concentradas na atividade-fim do seu estabelecimento: vender.

2. Maior visibilidade do fluxo de caixa

Quando você controla os recebíveis com precisão, sabe exatamente quanto tem a receber nos próximos meses, inclusive das vendas à prazo. Com essa informação, fica mais fácil projetar o fluxo de caixa, saber se haverá saldo suficiente para quitar as obrigações financeiras e que medidas tomar caso o caixa fique no vermelho em determinada data.

3. Chargeback sob controle

Fazer a conciliação de vendas no cartão de crédito e débito também ajuda a manter o chargeback (estorno de valores) sob controle, evitando que você tenha surpresas desagradáveis ao final do mês.

Se o índice de chargeback está alto, com a conciliação você terá condições de avaliar os motivos de tantas devoluções e agir rapidamente para evitar prejuízos.

4. Combate a fraudes

Um sistema de conciliação de vendas no cartão de crédito e débito torna suas transações mais seguras, evitando fraudes comuns no comércio, como a simulação de vendas que não aconteceram, a fim de que um funcionário mal-intencionado leve um produto para casa de graça ou ganhe comissões indevidas.

5. Monitoramento de taxas

As bandeiras de cartão de crédito ou débito cobram taxas a cada transação realizada. A fim de saber quais são aquelas que mais geram custos para a sua empresa, basta ter a seu dispor um sistema de conciliação de vendas no cartão de crédito e débito.

Essas informações dão melhores subsídios para que você desenvolva estratégias de precificação mais eficientes e também selecione os parceiros de pagamento que trazem maior retorno financeiro.

6. Implementação de novos métodos de pagamento

A partir dos dados da conciliação contábil, você pode chegar à conclusão de que seu negócio precisa ampliar as formas de pagamento, estabelecendo novas e mais lucrativas parcerias.

Com base em dados, essa decisão é mais precisa e tem menos riscos de dar errado. Por outro lado, se você decide modificar as formas de pagamento apenas no feeling, pode acabar gerando custos adicionais para a empresa.

7. Metas de vendas por modalidade de pagamento

O setor de vendas pode ter metas atreladas à modalidade de pagamento, visando compor o fluxo de caixa da empresa, de modo que este não fique dependente apenas de vendas à vista ou à prazo.

Nesse sentido, a conciliação de vendas no cartão de crédito e débito, comparada à conciliação de outras formas de pagamento – dinheiro, boleto, cheque, etc – dá uma noção melhor de como você pode formar esse mix e obter melhores resultados. Um exemplo prático seria dar descontos para quem paga à vista ou em dinheiro.

8. Planejamento com mais informação e segurança

O sucesso no varejo é uma soma de fatores, que vão desde a competência e o conhecimento do setor até a conjuntura macroeconômica. Não é fácil dar uma “receita para o sucesso”, mas uma coisa é certa: para fracassar basta ficar parado e não crescer.

Crescer de forma sustentada e consistente exige planejamento, e nenhum gestor consegue planejar sem as informações corretas em mãos. Qual é a projeção do seu fluxo de caixa para o próximo trimestre? Se você hesita alguns segundos ao dar essa informação, são grandes as chances de seu plano de crescimento falhar .

Planejamento é ação e informação, para fins de crescimento futuro. Informação, sobretudo financeira, é automação. Você confia em conciliação de cartões feita manualmente? É certo que não.

Quer mais dicas importantes para o sucesso do seu negócio? Saiba como fazer o controle de vendas de forma simples e eficaz!

Comentário no facebook

Login to your account below

Fill the forms bellow to register

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.