Fraude no cartão de crédito: como proteger seu negócio

O cartão de crédito ainda é um dos meios de pagamento mais utilizados pelo consumidor brasileiro. No ano de 2019, foram mais de R$ 1 trilhão, conforme dados da Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito (Abecs).

Dessa forma, são muitos os criminosos que procuram formas de obter dados de cartões para cometer um dos mais graves problemas enfrentados pelos varejistas de hoje em dia: a fraude no cartão de crédito.

Neste post, vamos mostrar como se prevenir contra esse crime, protegendo assim a própria empresa e também seus clientes. Venha descobrir!

Como se dá a fraude no cartão de crédito?

Em sua maioria, as fraudes ocorrem devido a descuidos dos usuários, alguma negligência que é aproveitada pelos criminosos.

Muitas vezes, a falta de cuidados também é resultado da falta de um conhecimento maior sobre os métodos que os criminosos usam para fazer vítimas.

Os principais tipos de fraude no cartão de crédito envolvem:

  •         clonagem;
  •         gerador de números falsos;
  •         roubo de dados;
  •       fraude com PIX.

Quais são as consequências da fraude?

Quando há fraude no cartão de crédito, os criminosos podem utilizá-lo para comprar no nome do consumidor, o que gera prejuízos financeiros e cobranças — enfim, o consumidor fraudado vai ter muita dor de cabeça.

Outro problema é o vazamento dos dados pessoais (nome completo, número de RG, CPF, endereço residencial). Isso facilita a possibilidade de fraudes futuras. Os usuários podem ficar com os nomes comprometidos nos órgãos de proteção ao crédito (SPC, Serasa).

Para os donos das lojas, a fraude no cartão de crédito compromete as finanças e a imagem da empresa. Quando ocorrem fraudes desse tipo, o score da empresa interfere na autorização da venda no cartão, a nota fica mais baixa e os bancos tendem a rejeitar o pedido.

Os consumidores acabam se afastando da empresa, pois temem sofrer com o vazamento de dados e o uso indevido do cartão.

Fraude no cartão de crédito

Como se prevenir contra as fraudes?

Há ferramentas de segurança e antifraude usadas por bancos e outras instituições financeiras que reduzem os riscos de fraudes. Mas é importante que a própria loja varejista também se previna e adote mecanismos e políticas de segurança para evitar golpes.

Um software, por exemplo, pode verificar diariamente as vendas feitas no cartão para analisar se existem inconsistências, o que também ajuda a oferecer mais transparência às transações.

Encontrar um parceiro especializado em soluções antifraude é uma boa estratégia. Algumas ferramentas baseadas em inteligência artificial conseguem identificar com facilidade padrões de ataques criminosos.

Também é possível usar a automação financeira, principalmente os sistemas que permitem a conciliação bancária e a conciliação de pagamentos. Eles integram os pagamentos recebidos pelas operadoras de cartões de crédito, o que promove uma análise mais detalhada desses pagamentos.

Outra dica é criar um banco para armazenar dados a respeito das tentativas de fraude, bem como os registros de estorno e de clientes com históricos complicados.

Também é importante monitorar índices como taxa de aprovação, tempo de resposta e índice de prejuízo (chargeback).

Esses são alguns meios de proteção tecnológica e estratégias que ajudam a evitar e a reduzir a fraude no cartão de crédito. Lembre-se de que você deve sempre se manter um passo à frente do criminoso de forma que ele tenha poucas chances de invadir seu negócio e causar prejuízos.

Já anda de sobreaviso contra as ações criminosas no tráfego virtual? Como está sua segurança cibernética? Aproveite para compartilhar suas experiências conosco nas redes sociais. Siga nossas páginas no Instagram e no Facebook!

 

Comentário no facebook

Login to your account below

Fill the forms bellow to register

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.